Antes da Estante

Ossos do ofício

Posted in De Quinta, Jornalismo by Tomás Chiaverini on novembro 6, 2008

Nessa fase final da apuração, ando concentrado em checar as informações do texto. A conduta é vital para o jornalismo sério, e há diversos meios de comunicação que mantém profissionais cuja única e exclusiva função é conferir os dados apurados pelo repórter.

Aliás, a Piauí deste mês publicou o perfil de Adam Sun, um desses checadores, colaborador da revista, falecido recentemente. Quem tiver curiosidade sobre o ofício pode acessar a matéria por aqui.

No caso de um livro-reportagem, geralmente essa checagem também é feita, mas o foco está mais nas questões gramaticais do que nas informações propriamente ditas. E quando as informações tornam-se por demais especializadas, fica ainda mais complicado comprovar sua acurácia (que linda palavra esta, me senti o próprio Mino Carta!).

Assim, procuro eu mesmo conferir ao máximo os dados do texto, de preferência confrontando fontes diversas. Erros sempre passam, mas nosso objetivo é torná-los raros ao extremo.

Nesse processo, o que vem me dando mais trabalho é a história da música eletrônica, seus gêneros, subgêneros e nomenclaturas. Há muita gente apaixonada pelo assunto, e “nativos” desse universo costumam fornecer informações de acordo com suas preferências musicais, o que acaba por embananar de vez a mente deste pobre repórter.

Pois na tentativa de dirimir as dúvidas remanescentes, marquei uma entrevista com o editor da revista DJ Mag, especializada em música eletrônica.

Piti Vieira me recebeu ontem, de bom grado, mas pareceu um pouco encafifado quando tirei meu bloquinho e comecei a desfiar uma série de cabulosas e cabeludas perguntas. Ele respondeu algumas, foi prestativo, consultou arquivos em seu laptop, e me indicou outros especialistas. Mas aquele estranhamento inicial continuou até o término da entrevista.

Só quando estava indo embora, Piti esclareceu a situação. Ele achava que eu tinha ido até ele para dar uma entrevista sobre o livro, não para entrevistá-lo. Essa nunca tinha me acontecido antes.

A boa notícia é que, além de me ajudar com algumas dúvidas, Piti deixou a porta aberta para uma possível matéria, por ocasião do lançamento.

Anúncios

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Danita said, on novembro 7, 2008 at 15:53

    HAHAHAHAHAHAHAHA! Genial! A fama é assim mesmo… rs. Putz, tô com dó de vc pela sua missão de definir “corretamente” todos esses gêneros, subgêneros, gêneros dentro dos subgêneros.. haha.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: